O petismo contra as instituições democráticas

Revista Amálgama Publicado em 23/01/2018

Era maio de 1945 e, depois de quinze anos em que Getúlio Vargas esteve no poder, o Brasil aspirava à possibilidade de uma efetiva instauração do regime democrático-representativo findar de vez a mais completa e clássica ditadura de sua história. Infelizmente, o impacto do varguismo era muito mais enraizado e perene do que se poderia supor. As esquerdas varguistas, representadas pelos setores trabalhistas – com apoio do comunismo, cuja diretriz era favorecer pragmaticamente os governos nacional-populistas –, queriam que Getúlio ficasse livre e no poder.

Leia mais no Instituto Liberal.